top of page

" Sexualidade sagrada"


Tenho ouvido tanto o termo “Sexualidade sagrada” ultimamente. A sexualidade em si é sagrada. Da mesma forma que o Amor é. Então, a necessidade de incluir a palavra “Sagrada”, é muito reveladora.

Eu tenho uma compreensão do porquê disso. O meu próprio entendimento. E posso estar errada. E, além disso, posso estar para sempre errada, porque não vou mudar de ideia sobre isto.

Infelizmente, a sociedade induz~nos a errar muito cedo nas nossas vidas. Porque tocar o nosso próprio corpo é errado ou tabu, então ser um agente auto~satisfatório é errado, mas procurar um agente fora de nós para fazer isso por nós, é certo. Muitos de nós podem garantir um lugar seguro e sólido na vida, onde não é necessário procurar outro para o prazer carnal. Não só o nosso Útero tem um propósito sagrado, como as nossas partes mais íntimas devem ser compartilhadas apenas com Aquele que amamos profundamente. No entanto, muitos de nós cedemos a outros impulsos, por muitas razões diferentes e a sacralidade é perdida. A sacralidade é banalizada. De publicidade a programas de televisão, tudo apela a esses mais baixos impulsos.

Desde muito cedo, nos dizem que o sentido da vida é encontrar um companheiro. E aproveitamos o nosso tempo para encontrar um. Apenas os meios para encontrá~lo e honrá~lo são distorcidos. Não nos dizem como ou quando dignamente fazê~lo, o que significa e o quão precioso isso deveria ser.

Mesmo que o nosso impulso na vida seja encontrar um companheiro de vida, devemos ser honestos connosco mesmos. E fazê~lo de forma a honrarmos a nós mesmos, ao nosso Ventre, às nossas partes mais íntimas, ao nosso coração e ao outro. A sexualidade não deve existir fora da sacralidade de dois seres profundamente conectados. Isto é o que eu digo à minha filha.

~~ Ana ~~



Sacred sexuality

I have been hearing the term “Sacred sexuality” so much lately. Sexuality in itself is sacred. The same way Love is. So, the need to include the word Sacred, is very telling.

I have an understanding why that is. My very own understanding. And I may be wrong. And furthermore, I may be forever wrong, because I will not change my mind on this.

Unfortunately, society induces us to mistake very early on in our lives. Because touching our own body is wrong, so to be a self pleasing agent is wrong, but to look for an agent outside ourselves to do it for us is right. So many of us can secure a safe and solid place in life, where one does not need to seek another for carnal pleasure. Not only our Womb has a sacred purpose, as our most intimate parts should only be shared with One we deeply love. However, many of us give in to other impulses for many different reasons and the sacredness is lost. Sacredness is trivialized. From advertisements to tv programs, it all appeals to those lower impulses.

From very young age, we are told the meaning of life is to find a companion. And we indulge our time in finding one. Only the means to find it and honour him, are twisted. We are not told how and when to worthily do it, what it means, and how precious that ought to be.

Even if our drive in life would be to find a life companion, we ought to be honest with ourselves. And do it in a way that we honour ourselves, our Womb, our most intimate parts, our heart and the other. Sexuality should not exist outside the sacredness of two deeply connected beings. This is what i tell my daughter.

~~ Ana~~


Comments


bottom of page